segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Eu também duvido

Por Eliza Brito
Imagens: Cacimba de Letras

“Faça uma boa flexão bucal”. É assim que Edmilson Pereira Lima, 48 anos, ou 4.8 turbinado, como ele prefere dizer, deseja bom apetite aos clientes. O filho de Aldemira Pereira de Lima (69), a Dona Mira, é o embaixador do Restaurante da Mira - localizado em Casa Amarela - em outras cidades do país. O dicionário próprio do baiano é interessante e divertido, e transforma uma visita ao estabelecimento em um tour de 1º mundo. Mas a maior descoberta fica por conta da própria Mira, ou melhor dizendo, do tempero de seus quitutes.

Não adianta sugerir modificações no cardápio da simpática senhora, ela só cozinha o que gosta de comer e garante, “ninguém faz uma galinha cabidela como eu, isso eu duvido!”. Pois eu também duvido. Suave, a delícia vem acompanhada de feijão preto e arroz branco, e custa R$ 30 um prato para três. Para quem prefere buchada, a refeição, que serve três pessoas, com direito a arroz branco e pirão, sai por R$ 20. E na hora da conta, o nego bom de cortesia adoça qualquer cara feia. Se todas as evidências não servem, basta dizer que o restaurante foi agraciado com a estrela do guia 4 Rodas por 15 vezes consecutivas, de 1994 a 2008.

Uma simples cozinheira talentosa? Dona Mira prova que é muito mais. A senhora calma e sorridente tem o estabelecimento todo decorado com fotos dos clientes, “aqui todo mundo é especial, lá fora podem fazer suas diferenças, mas aqui dentro todo mundo recebe tratamento de gente famosa”. Deve ser por causa dessa sabedoria que ela consegue transformar uma simples galinha em um manjar de outro mundo.

Serviço
Av. Dr. Eurico Chaves, 916, Casa Amarela – Recife
Fone: (81) 3268.6241

3 comentários:

joana f. disse...

disso ela pode ter a certeza: ninguém faz uma cabidela melhor!
agora, fiquei feliz de, finalmente, saber os preços das coisas. nunca na minha vida consegui saber quanto realmente valia tudo o que eu comia lá, por conta da forma como o baiano entrega a conta - garranchos rabiscados num pedacinho de papel. e se a gente pergunta, ele também desconversa. é uma loucura! pra ir, é preciso realmente estar disposto a surpresas! =D

invadeefim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
invadeefim disse...

Olá Eliza, depois dos bons comentários do seu blog na casa de Pedro não poderia deixar de prestigiar as tuas palavras, que por sinal nos leva a uma leitura LITERALMENTE gostosa.

Você está de parabéns.

Um beijão

Luana Ferraz (ex de pedrinho)