segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Se deixe colonizar - parte II

E para quem gostou das delícias da cidade do Porto, os sabores da capital portuguesa com o nosso correspondente Leornado Parnes.

Lisboa (piada de português - parte II)

Como vocês já devem ter percebido, eu sou um carnívoro. Mas este ano isso se agravou por dois motivos: o primeiro é que carne na Espanha é excessivamente cara e depois que, se você ainda fizer um esforço para comprar, vai constatar que a carne é muito ruim. E Lisboa é o lugar para tirar o atraso sobre o tema bovino. Lá você encontra a churrascaria Chimarrão, uma franquia que está presente em quase todos os lugares da cidade e serve carne brasileira no esquema de rodízio.

Se você prefere os doces, passe em qualquer pastelaria da cidade e se divirta. Além de deliciosos, são uma experiência visual impressionante. O mais famoso, mais gostoso e mais adorado de Portugal é o Pastel de Belém. E o original sai dali de Lisboa, mais especificamente do bairro de Belém, nos arredores da cidade. Os pastéis originais, que não têm nada a ver com o do Habibs, são bem baratos e deliciosos. A delicatessen em que ele é servido, é também a fábrica e já serviu de cenário para vários filmes portugueses.

Belém vale uma visita completa, finalizada com esse maravilhoso manjar dos deuses. Para jantar, a indicação fica por conta do Bairro da Alfama, onde todos os restaurantes tem fado vadio [o que é cantado quase no improviso]. Minha escolha foi por um pequeno e gostoso restaurante, com um garçom super amável e um fado muito bem cantado. Quanto a comida, escolhi um salmão com batatas, e realmente estava genial.

Chimarrão – 15 euros [coma quanto aguentar]
Pastel de Belém – 5 euros [6 unidades]
Salmão com batatas – 20 euros

Um comentário:

invadeefim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.