sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Para devorar

Por Eliza Brito
Imagem: Google
.
Adoro ler autobiografia. Pode até não ser meu gênero literário predileto, mas é, sem dúvida, o que devoro mais rápido. Imagina uma sobre a época em que Ruth Reichel conta as aventuras e desventuras de quando foi crítica gastronômica do The New York Times! Nem preciso dizer que devorei em poucos dias, sofrendo porque ia ficar sem me deliciar com as histórias e sensações quando as páginas acabassem.
.
Alho e Safiras – A vida secreta de uma crítica gastronômica disfarçada é delicioso e divertido. E para quem gosta de comida, é tentador! Como antes de se tornar crítica gastronômica a autora foi cozinheira, traz para o leitor releituras feitas por ela de receitas servidas nos mais importantes restaurantes que criticou. Mas o mais interessante são as impressões que ela teve dos lugares e a descrição das peripécias que realizou para conhecer, de verdade, as comidas e o atendimento daqueles templos culinários novayorkinos. Sem contar que cada capítulo traz a crítica que Reichel fez para o jornal na época em que trabalhou por lá. É de se deliciar, e acima de tudo, se inspirar.

Um comentário:

mari. disse...

Fiquei com vontade de ler só pela historinha do filho dela .. com o pirulito!!!

:***