sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Volver é cheio de temperos

Por Lucas Lima
Imagens: Google

Os críticos taxam Volver, último trabalho de Pedro Almodóvar, como uma de suas películas mais autorais. Precisei ver mais de uma vez e entender todo o contexto que envolve a trama para acreditar no veredicto. As cores não são tão fortes, mas estão lá. Os fatos transloucados não me parecem tão absurdos, mas existem em certa escala. As mulheres, estas sim, mostram que ali está um Almodóvar em comunhão com personagens que entendem bem. Além disso, uma história fincada nas suas terras de origem e com os temperos que o remetem à infância.

A personagem principal, Raimunda, vivida por Penélope Cruz, busca se reerguer dos fatídicos fatos de sua vida “tomando” as instalações de um restaurante e oferecendo a um grupo de cinema as receitas que sabe fazer. Tortillas [fritada de ovos e batata], carne de porco e doces da região da Mancha, na Espanha, fartam a equipe, que nos momentos de festa relaxa com mojitos. As cenas de Raimunda no batente são as que mais trazem as famosas “cores de Almodóvar”, como quando simplesmente corta pimentão verde e vermelho para algum prato.

No âmbito mais familiar, as estrelas gastronômicas ficam por conta das rosquillas e dos barquillos [roscas de açúcar e canudos feitos de creme de leite, respectivamente]. O diretor ainda revelou, no livro Conversas com Almodóvar, de Frederic Strauss, que todas as comidas foram preparadas pelas irmãs, para realmente aguçar o paladar do público. E, claro, que tudo foi feito com esmero e conseguiu, ao menos comigo, atiçar a vontade de experimentar de tudo. Agora só falta a passagem para a Espanha ou conhecer alguém aqui por essas terras que possa preparar tudo como na película.

2 comentários:

Bruna disse...

Oi Eliza e Lucas!
Sou Bruna trabalho na Edelman, agência de comunicação da Jorge Zahar Editor.
Além de revelações gastronômicas, no livro Conversas com Almodóvar, Strauss conseguiu o que muitos jornalistas não conseguiram em diversas entrevistas: reunir todo "visceral" de Almodóvar.
Parabéns pelo post usou uma ótima referência!
Abraços

Cacimba de Letras disse...

Eu sou suspeito para falar, pois gosto muito de Almodóvar. O livro me trouxe novos olhares em relação a alguns filmes. Precisei rever muitos para buscar novos significados. Muito bom mesmo o material!

Lucas